A rainha dos rios gelados (Yes nós temos trutas!)

Postado em 06/07/2017 por | 3311 visualizações

Quando falamos de pesca esportiva no Brasil, quase sempre se trata de espécies tropicais. Tucunarés, dourados, robalos, tambaquis... boa parte da nossa realidade, e consequentemente da nossa atenção, está voltada para espécies típicas dos trópicos e de suas águas amenas. Mas um país de porte continental como o nosso literalmente "tem de tudo". Hoje trazemos aqui com prazer a primeira matéria de um membro do Fishclub focada no fly fishing e nas graciosas trutas. Pescadas aqui mesmo em nosso país! Confira um pouco mais dessa bela arte e desse belo peixe, logo abaixo, pelos olhos do nosso amigo André Vergara.

Não faz muito tempo que pesquei trutas pela primeira vez. Janeiro de 2016 no Rio Caveiras, em Santa Catarina... uma experiência tão incrível pra mim, que parece que foi ontem. Fui à região por causa de um compromisso e aproveitei a oportunidade. Já sabia que no local havia trutas, então conversei com alguns amigos que já tinham pescado por lá e eles me passaram algumas dicas. Munido disso e de meu equipamento, fui na cara e na coragem! Por mais clichê que possa parecer, posso dizer sem medo de errar que a primeira truta ninguém esquece. Pra quem pesca de fly (mosca) como eu, pegar uma truta é como atingir o ápice. Parece que a modalidade nasceu pra ser usada com esse peixe!

A truta arco-íris (Onchorinchus mykiss) é uma espécie exótica em nosso país, vinda da Europa em meados dos anos 70. Foi introduzida na região serrana entre os estados do Rio de Janeiro e São Paulo, com o objetivo de colonizar rios de altitude que possuíam água extremamente gelada o ano inteiro, grande concentração de insetos aquáticos e que não tinham espécies nativas capazes de colonizá-los. Após essa primeira introdução em nossos rios, foram observados e pesquisados outros cursos d'água que possuíssem as mesmas características por todo o país. O resultado é que hoje temos a espécie espalhada por 6 estados brasileiros, do Rio Grande do Sul até Minas Gerais.

Frios e pedregosos rios de serra abrigam as trutas brazucas

Para prosperar na natureza as trutas precisam de condições bem específicas: temperatura da água entre 4°C e 21°C, oxigênio dissolvido acima de 6 mg/l, matas ciliares preservadas e praticamente zero de poluição, além de muito alimento (insetos, crustáceos ou mesmo pequenos peixes). Os rios devem ser de água clara e, de preferência, com leito de pedras (desde cascalho até rios de lage). A espécie se adaptou bem às nossas regiões serranas do sul e sudeste, mas não cresce tanto por aqui quanto cresce em outros países onde foi introduzida como Chile, Argentina e Nova Zelândia. Peixes que por aqui são considerados grandes (entre 1kg e 2kg) em outros países são de tamanho comum. Isso se deve ao fato de que nessas outras regiões do planeta os rios frios onde as trutas se encontram tem maior porte, condições de água ideais durante a maior parte do ano e, principalmente, por desaguarem no mar ou em outros rios que desaguam no mar e também apresentam as condições necessárias para sua sobrevivência.

O LUGAR

Em Santa Catarina existem vários rios onde a pesca da truta acontece, na modalidade de fly fishing. Pescadores de vários estados vão até os rios da serra catarinense e o que encontram lá é mais que uma boa pescaria. Estamos falando de uma experiência bastante diferente do que costuma acontecer nas regiões mais quentes do país. Aqui a atmosfera lembra mais o hemisfério norte, sendo que por vezes temos a impressão de estar pescando em outro país. O frio, as pequenas cidades de origem europeia, os campos cobertos por uma fina geada, as montanhas e florestas de araucária, tudo isso compõe um cenário mais amplo que agrega um valor inestimável ao dia de pesca.

Um belo e típico amanhecer gelado

A farta culinária caseira nas pequenas pousadas da região

São vários os municípios por onde correm os rios que abrigam as trutas, alguns deles inclusive protegidos contra a pesca e onde se pode observá-las nadando tranquilamente abaixo de uma ponte qualquer, em pleno centro da cidade. Painel, Urupema, Lages, Urubici, Rio Rufino, Alfredo Wagner, entre outras, são opções de locais que possuem hotéis, pousadas ou hostels para todos os gostos e bolsos, onde o pescador poder descansar e recarregar as baterias após um dia de pesca. As imagens desta matéria foram feitas especificamente no Rio Caveiras, município de Painel.

A PESCA

Como por aqui as trutas habitam principalmente a região das cabeceiras dos rios, onde costuma-se encontrar ambientes mais preservados e com a água mais pura e fria, a pesca da espécie no Brasil acontece basicamente no "vadeio", já que esses trechos de rio costumam ter pouca profundidade e serem acidentados demais para se pescar embarcado. Vadear consiste basicamente em caminhar à pé pelas margens, sobre as pedras, ou mesmo dentro do leito do rio, batendo diferentes pontos ao longo do dia. Por conta desse contato constante com a água gelada é mais do que recomendável o uso de waders durante essa pescaria (um tipo de macacão impermeável específico, muito usado por pescadores de países frios). Calçados e roupas apropriados também são muito importantes.

Em certos pontos do vadeio é necessário entrar na água fria

A truta é um peixe predador bastante inteligente, desconfiado e munido de ótima visão. Por conta disso todo cuidado é pouco na aproximação do ponto de pesca. Trutas grandes se espantam muito facilmente e em locais abertos que oferecem pouca cobertura ao pescador, como margens mais "lisas" de capim ou outra vegetação baixa, o desafio de iludir esses peixes é ainda maior. De maneira geral o início da manhã e o final da tarde são bons momentos para capturá-las, até porque a luminosidade mais baixa favorece a furtividade do pescador.

A pesca de trutas envolve bastante técnica. Qualquer fator por mais insignificante que pareça pode fazer a diferença, começando pelo dimensionamento do próprio equipamento e passando pela análise do local, por como caminhar ao longo do rio, precisão dos arremessos e apresentação sutil da isca. O ataque da truta à isca costuma ser bem suave, mas uma vez fisgada ela se transforma. Algumas vezes salta, corre bastante, sobe o rio, desce o rio (às vezes passando pelo pescador), uma briga intensa do começo ao fim.

TEMPORADA E EQUIPAMENTOS

Na região onde fizemos esta pescaria existe uma espécie de “defeso extra-oficial" da truta, quando sua pesca fica proibida. Esse período vai de 01 de maio a 30 de agosto. Apesar da proibição ainda não constar em lei, as pousadas que recebem pescadores fazem cumprir este período de defeso, não permitindo a pesca em suas dependências. Apesar de ocorrem capturas abundantes em qualquer época, os dois melhores momentos do ano para se pescar na região são:

● Março/abril: época que antecede o período reprodutivo, quando as trutas se alimentam em alta intensidade para armazenar energia para os meses de reprodução, quando praticamente não comem.
● Outubro/novembro: momento em que as trutas estão retornando do período reprodutivo, estão famintas e precisando recuperar a energia gasta na reprodução. O clima também começa a esquentar, os insetos passam a se movimentar mais após o frio inverno e logo há também mais alimento disponível para os peixes.

Em relação aos equipamentos de fly fishing, o mais recomendado para nossas trutas sulistas são varas entre #3 e #4 com 7’6” a 8’4” de tamanho, carretilha com linha flutuante compatível, leader de nylon de 9 pés de comprimento com tippet 5X (0,15mm) ou 4X (0,18mm). As iscas indicadas são das mais variadas, dependendo um pouco da época do ano. Podem ser utilizadas com sucesso as Dry flys (como elk hair caddis, stimulator, parachute adams, BWO, entre outras), Wet flys (como as soft hackle), Ninfas (como a bicho preto, ninfas de caddis, ninfas de stonefly) ou imitações de pâncoras.

UM UNIVERSO A SER EXPLORADO (CONSCIENTEMENTE)

Nosso país tem um excelente potencial de desenvolvimento da pesca de trutas. Temos ainda vários rios a serem desbravados atrás deste peixe maravilhoso e muitos pescadores ainda por descobrir a pesca com mosca e toda a filosofia de vida que a cerca. Quando o pescador alcança o entendimento sobre seu lugar na natureza e a percepção de que sem tê-la preservada ele perde sua fonte de diversão, o planeta ganha mais um defensor.

Os rios da serra catarinense possuem muitas trutas, peixes que vão desde 200gr a 2kg. Não raro acontecem pescarias com mais de 15 exemplares capturados e devidamente soltos por pescador. Essa quantidade e qualidade de peixes só é possível graças ao trabalho e empenho de outros pescadores, guias, proprietários de pousadas ou fazendas, pesquisadores e ambientalistas que lutam contra o desmatamento das margens dos rios e contra a pesca predatória, que infelizmente ainda ocorre em todos os cantos. Superada a mesquinharia e o imediatismo, a pesca de trutas pode se tornar uma fonte de renda ainda mais interessante para o comércio, os prestadores de serviço e os proprietários de terra da região. E pode também se tornar algo menos incomum e mais difundido em nosso país, fazendo a alegria de milhares de pescadores que poderão ter, aqui mesmo, um gostinho do que é pescar no velho mundo.

___________________________________

O Fishclub é um projeto colaborativo por natureza. Portanto, se você tem algum conteúdo interessante e inédito sobre pesca e gostaria de vê-lo transformado numa matéria aqui na nossa seção Fishnews, é só enviar um email para [email protected] explicando sua ideia e mostrando um pouco do seu material, que nossa equipe fará uma avaliação do mesmo e retornará o seu contato. Caso suas imagens, texto e demais informações atendam os nossos padrões de qualidade e sejam consideradas de interesse para nossa comunidade, o seu conteúdo pode virar a próxima matéria publicada aqui no Fishclub!

___________________________________

   e mais 27 fisgaram isso.
Decio.Neto
Show de matéria parabéns! e obrigado por compartilhar tanto conosco!
  • 06/07/2017

  • Fisgar
Baca
Simplesmente fantástico, André! Uma das matérias mais belas que já vi. Muito obrigado por compartilhar conosco!
  • 07/07/2017

  • Fisgar
Pesqueiro 67
Rapaz isso não é pesca é arte! kkkk parabéns!!
  • 07/07/2017

  • Fisgar
Armando Bezerra
Que show!!! Muito legal ver um conteúdo tão bom de fly aqui no clube. E sobre trutas ainda! Essa é uma pescaria que ainda quero fazer com certeza. Parabéns amigo!
  • 07/07/2017

  • Fisgar
Matheus Lorenzoni Butzen
Show a matéria, já fiz algumas pescarias de truta em São José dos Ausentes, tem algumas Pousadas la muito boas.
  • 07/07/2017

  • Fisgar
Paulo Cerqueira
Um dia ainda faço uma estaria destas, parabéns pela matéria.
  • 07/07/2017

  • Fisgar
Paulo Pita
Ótima matéria
  • 08/07/2017

  • Fisgar
Pedro Ortigosa
Que pescaria irada cara! Lugares lindos e um clima fantástico, parabéns!! André você sabe me dizer quais rios de serra do RJ que tem trutas?
  • 09/07/2017

  • Fisgar
Ritinha
Fly é pesca e poesia ao mesmo tempo. Lindo demais! Um dia ainda aprendo.. parabéns amigo!
  • 10/07/2017

  • Fisgar
Jonas Pescador
Muito bom!! E nem é tão longe daqui. Alguém sabe se tem guias na região?
  • 11/07/2017

  • Fisgar
kenyabreu
mt bom
  • 13/07/2017

  • Fisgar
André Vergara
Bom dia pessoal! Desculpem a demora em responder, andei bem atarefado ultimamente...
Primeiro, gostaria de agradecer ao amigo André Sesquim pelo convite para fazer esta matéria. Foi uma ótima oportunidade de mostrar esses pequeno paraísos que temos no nosso país.
Gostaria de agradecer também a todos q...
  • 26/07/2017

  • Fisgar
Rocha FSB
Muito bom André! Nós que agradecemos pela aula e pelas informações. Ainda entro nessa onde do fly, coisa linda demais!!
  • 26/07/2017

  • Fisgar
Pedro Ortigosa
Valeu brother! Vou pesquisar sobre o Rio Macaé..
  • 27/07/2017

  • Fisgar
Rogerinho
top a matéria tenho uma vontade enorme de pescar esse peixe, deve de ser uma esportividade e tanto. Parabéns
  • 22/08/2017

  • Fisgar
Flavio Araujo Graciano
Rapaz... que beleza de matéria! Parabéns!!!
É possível pescar truta no bait Cast?
Abra
  • 01/12/2017

  • Fisgar
bruno Otavio marsola Cris
Da pra pescar com molinete .......?
  • 08/12/2017

  • Fisgar
André Vergara
Opa pessoa!
Sim é possível pescar de bait cast ou de molinete.
Não sei como funciona a liberação nas propriedades que eu estive (eu pesco somente de fly) se eles liberam ou não a pesca de bait.
As iscas também não sei, mas imagino que sejam pequenos plugs e spinners.
  • 08/12/2017

  • Fisgar
bruno Otavio marsola Cris
André, tem uma vara de bambu adaptada la ??? isso funciona?
  • 05/01/2018

  • Fisgar
André Vergara
Bom dia Bruno Otavio.
Sim, tem uma vara de fly feita em bambu interiço. Esse estilo de vara se chama Marutake.
E sim, funciona, mas não é simplesmente colocar os passadores em qualquer vara a esmo. Existe uma série de medidas e critérios que devem ser seguidos para que a vara funcione corretamente e. ...
  • 09/01/2018

  • Fisgar
Código de Verificação
Mudar Imagem
Digite aqui o código de verificação