De caiaque no Pantanal - Descendo o Rio Miranda

Postado em 29/12/2016 por | 4899 visualizações

Na última matéria de 2016 temos a honra de publicar o relato de uma verdadeira aventura, num dos lugares mais simbólicos para a pesca esportiva brasileira. Nossos membros e amigos Jair Miguel e Mario Gonda contam como foi descer de caiaque o famoso Rio Miranda, em pleno Pantanal Sul-Mato-Grossense, um paraíso ameaçado cotidianamente pelo ser humano. Bons peixes, vida selvagem exuberante e muitas risadas não faltaram nessa jornada entre amigos, como você pode ver abaixo...

Há algum tempo planejávamos uma descida longa de caiaque pelo Rio Miranda, combinando pescaria e acampamento, e neste ano de 2016 conseguimos realizá-la. A empreitada se iniciou com a saída do grupo de malucos da APC, os Amigos Pescaiaqueiros de Campinas, rumo à cidade de Campo Grande/MS. A partir dali, após as devidas saudações e apresentações entre alguns participantes da aventura que ainda não se conheciam pessoalmente, seguimos todos juntos em direção ao distrito de Águas do Miranda, munícipio de Bonito/MS, local muito famoso pela piscosidade de suas águas e conhecido como "Km 21" ou simplesmente "21", distante cerca de 200 km da capital Campo Grande. Participaram dessa empreitada: Jair Miguel, Luís Miguel, Marcos Niquete, Clayton Yamazato, Ricardo Balmant e Mario Gonda.

Nosso foco principal durante essa viagem (fora escapar da rotina e poder beber, contar piadas e se divertir sem maiores preocupações), seria pescar dourados e piraputangas com iscas artificiais. Felizmente nenhuma das duas espécies nos decepcionou, além de outras também terem aparecido. O trecho de rio que desceríamos tinha 50 km (metade dele desconhecido pra todos nós) e para percorrer essa distância pescando de caiaque precisávamos de pelo menos 2 dias, daí a necessidade de acampar em suas margens. Fizemos o trajeto 3 vezes para melhor aproveitar essa bela região e para entender um pouco mais a dinâmica desse famoso rio. Pra metade do grupo acampar numa pescaria com caiaque era uma novidade, mas o que faltava de experiência pra esses calouros sobrava em alguns veteranos, de modo que todos se sentiram à vontade e confiantes durante a aventura.

Depois de carregadas as provisões e de colocar a cerveja no gelo, partimos para o porto onde começaríamos nossa empreitada. Lá chegando verificamos de cara que a condição do rio não estava nada boa para o tipo de pescaria que faríamos: nível alto e água suja. Mas como dizem os gaúchos "não tá morto quem peleia". Então bora encarar a realidade dos fatos e colocar os caiaques n'água!

Caiaques à postos, às margens do turvo Rio Miranda.

O PARAÍSO RESISTE (APESAR DE TUDO)

O Rio Miranda nessa parte do seu alto curso tem muitas corredeiras e, mesmo com as águas turvas como estavam, é de encher os olhos. É uma região riquíssima, tanto do ponto de vista ambiental quanto em termos de pesca. Mas infelizmente a presença nociva de certos seres que se dizem humanos e os impactos que eles causam já se fazem muito presentes. A quantidade de "anzóis de galho" espalhados em suas margens e poluindo a paisagem era simplesmente inacreditável. Uma verdadeira lástima! Estimamos uns 2500 a 3000 anzóis armados, facilmente. Na próxima descida levaremos um contador digital e tentaremos divulgar a situação na mídia para ver se algo acontece. No distrito existe uma unidade da Polícia Militar Ambiental e nada, absolutamente nada é feito a respeito desse ataque ao rio.

Mas deixando a raiva de lado e voltando à pesca, os dias que passamos no rio não foram dos mais fáceis. Muitos arremessos e, no geral, poucas ações. Ainda assim todos conseguiram boas capturas e boas imagens e pudemos ter uma bela amostra do que a região tem para oferecer, se for minimamente preservada.

As valentes piraputangas apareceram...

...assim como o cobiçado "rei do rio".

Até um pintado deu as caras!

O Jack Sparrow do sertão (ou Zé Ramalho da Pesca).

Alguns momentos especiais aconteceram durante essa pescaria, como o primeiro dourado da vida de Marquinhos, a captura de um lindo exemplar com cerca de 10kg por Clayton e até mesmo algumas presenças inesperadas. Isso porque apesar de ser incomum a captura de pacus com iscas artificiais nessa área de cabeceira do rio, 4 exemplares foram fisgados (3 por Jair e 1 por Luís Miguel). Crankbaits de até 7 cm fizeram sucesso com quase todos os peixes, enquanto que no caso das piraputangas também funcionaram bem as pequenas zaras e sticks. Para os dourados, além das pequeninas cranks, foram usadas com sucesso iscas tipo minnow de até 11 cm. No geral as iscas de cores cítricas e as brancas com cabeça vermelha se sobressaíram em termos de eficiência.

Marquinhos todo bobo com seu primeiro dourado.

Clayton com uma bela e gorda matriz.

Os inesperados e divertidos pacus.

Um dos pontos altos da viagem foi sem dúvida a oportunidade de ver tantos animais selvagens em seu habitat natural. Tanto no caminho até o rio quanto durante a própria pescaria avistamos inúmeras aves, répteis e até mesmo mamíferos de grande porte, o que às vezes dava um certo "quê" de National Geographic à nossa humilde expedição. A natureza nos brindou com um espetáculo que realmente não tem preço.

Uma pequena amostra da rica fauna da região.

CUIDADOS E PRECAUÇÕES

Quem conhece a turma que participou dessa pescaria sabe que são figuras bem exóticas e até certo ponto meio desmioladas, mas para que uma aventura como essa transcorresse bem, com segurança tanto para os pescadores quanto para a própria natureza, decidimos seguir algumas regras básicas:

● Uso constante dos coletes salva-vidas (retirados em alguns casos apenas para fazer fotos).

● Finalização do dia de pesca no máximo às 18 horas, para que houvesse tempo hábil de preparar o acampamento antes de escurecer.

● Atenção redobrada nos pontos de corredeiras mais rápidas, abordando-as sempre com o caiaque de frente e tentando passar sempre que possível pela calha do rio.

● Realização de fogueiras apenas nas praias e áreas sem vegetação, apagando-as totalmente antes de sair do local.

● Recolhimento de todo o lixo gerado pelos pescadores em sacos próprios e resistentes, para posterior descarte seguro na cidade.

DIVERSÃO PRA VALER E UM MISTO DE SENSAÇÕES

Ao fim de nossa aventura ficamos realmente preocupados com o futuro desse belo lugar, frente à pobreza de espírito dos que o administram e de muitos que o frequentam. Mas por outro lado tínhamos a certeza de que estávamos levando para casa novas lembranças e boas histórias pra contar, além de imagens incríveis. A quantidade de risadas e a diversão que tivemos em grupo supriu totalmente a falta de mais ações da parte dos peixes. Estar ali naquele ambiente especial, fazendo o que mais gostamos e com companheiros que não perdem uma oportunidade, seja de zoar um amigo seja de ajudá-lo, valeu muito à pena. Aliás precisamos ressaltar que sem a ajuda de algumas pessoas da própria região uma jornada desse porte não teria sido possível. Nossos agradecimentos então ao guia Sr. José Rubens Sales, ao Sr. John Lennon do Rancho Toca do Jacaré e a todos aqueles que acreditam na pesca esportiva no Rio Miranda e na prática do pesque e solte. E que venha a próxima aventura!

___________________________________

O Fishclub é um projeto colaborativo por natureza. Portanto, se você tem algum conteúdo interessante e inédito sobre pesca e gostaria de vê-lo transformado numa matéria aqui na nossa seção Fishnews, é só enviar um email para [email protected] explicando sua ideia e mostrando um pouco do seu material, que nossa equipe fará uma avaliação do mesmo e retornará o seu contato. Caso suas imagens, texto e demais informações atendam os nossos padrões de qualidade e sejam consideradas de interesse para nossa comunidade, o seu conteúdo pode virar a próxima matéria publicada aqui no Fishclub!

___________________________________

Ritinha
Muito legal, parabéns a vocês por curtirem uma aventura dessas juntos!
  • 31/12/2016

  • Fisgar
bruno Otavio marsola Cris
Parabéns galera .... incrivel essa pescaria.
  • 02/01/2017

  • Fisgar
Edmar Alves
Belo relato! Parabens a todos envolvidos! É um tipo de pescaria pra "cabra macho" kkkk
  • 02/01/2017

  • Fisgar
André Luis
essa dá ate um filme.
  • 02/01/2017

  • Fisgar
Rocha FSB
Essa galera é fera demais, quê isso eim que aventura! Mandaram bem!!
  • 03/01/2017

  • Fisgar
Pesqueiro 67
Deu até saudade do Pantanal. Bela pescaria tão de parabens.
  • 03/01/2017

  • Fisgar
Gellian
Show de pescaria
  • 03/01/2017

  • Fisgar
Felipe Sesquim
Top a pescaria, parabéns!!!
  • 05/01/2017

  • Fisgar
Thales
Não canso de ver essa matéria. Parabéns fishclub.
  • 05/01/2017

  • Fisgar
André Fantin
Lugar sensacional!! Show!!
  • 10/01/2017

  • Fisgar
Pedro Ortigosa
Que beleza de aventura! E quantos bichos vocês viram poxa, lugar lindo. Parabéns!
  • 10/01/2017

  • Fisgar
edulregis
Muito legal, Show
  • 12/01/2017

  • Fisgar
Diogo Dierly Caetano
Show de pescaria, sonho de todo pescador poder fazer uma aventura dessas!
  • 29/01/2017

  • Fisgar
Vanderley Medina
Bem legal a expedição. Show de bola. ߑͰߏ
  • 03/03/2017

  • Fisgar
Miro Boni
Sensacional galera!! Belo relato lindas fotos ..Dá gosto de ver .. Parabéns a todos os envolvidos!!
  • 04/03/2017

  • Fisgar
Decio.Neto
Que aventura sensacional... lindas fotos, cerveja, natureza... e companheirismo espero ver mais relatos como esse grande abraço a todos!
  • 23/03/2017

  • Fisgar
Walter Friedman Machado F
um Sonho.
Parabéns aos amigos.
  • 23/03/2017

  • Fisgar
Rafael Paranhos
Parabéns aos privilegiados, show de aventura!
  • 26/03/2017

  • Fisgar
Luis Atayde Camargo
Parabéns à esse seleto grupo...conheço bem isso...o pantanal é maravilhoso...
  • 30/05/2017

  • Fisgar
Gustavo Hillesheim
Que shooww de relato. Parabéns a todos os participantes!!!
  • 12/10/2017

  • Fisgar
Código de Verificação
Mudar Imagem
Digite aqui o código de verificação